Projeto de Florianópolis conscientiza sobre o uso de máscaras no combate à Covid-19

Desafio Máscara Para Todos convida público a fazer as próprias máscaras e reúne empresas interessadas na produção e doação do equipamento de proteção

Inspirado no movimento global #Masks4All, que incentiva a produção de máscaras caseiras na luta contra o avanço do coronavírus, o Desafio Máscara Para Todos tem o objetivo de conscientizar sobre o uso desse equipamento de proteção individual, além de unir pessoas e empresas interessadas na produção e doação do item.

Criado pela designer e consultora estratégica na área da moda Maíra Becke e pela designer e empresária Tati Kindermann, de Florianópolis, o movimento repassa informações ao público sobre como criar máscaras para uso pessoal, a partir de modelos criados por designers e modelistas. Também reúne voluntários interessados em confeccionar unidades para doação e faz parcerias com instituições sem fins lucrativos para distribuição de máscaras para pessoas em situação de vulnerabilidade social. Designers e artesãos estão convidados a participar do projeto.

“Queremos que Florianópolis seja um exemplo. É um trabalho de formiguinha. Incentivamos cada um a fazer sua parte e estamos produzindo tutoriais para quem quiser criar sua própria máscara. É mais uma barreira no controle de disseminação do vírus, junto do distanciamento social e do hábito de lavar as mãos”, explica Maíra.

O público também foi desafiado a trocar a foto de perfil por uma foto usando a máscara. Quem quiser saber mais sobre o projeto pode acessar o perfil no Instagram @desafiomascaraparatodos.

Máscaras caseiras já são recomendadas pelo Ministério da Saúde

Desde o início da pandemia, houve uma grande busca por máscaras de proteção e o equipamento está escasso, até mesmo para quem trabalha na área da saúde. Inicialmente, o uso de máscaras era recomendado apenas para quem tinha sintomas da Covid-19, e o uso de máscaras de pano não era indicado por órgãos oficiais. Porém, na última semana, o Ministério da Saúde anunciou que lançará uma campanha digital pela mobilização da população para fabricar as próprias máscaras de pano e lançou um manual com recomendações.

Para ser eficiente como uma barreira física, a máscara caseira precisa seguir algumas especificações, como ter pelo menos duas camadas de pano e ser de uso individual. Elas podem ser feitas em tecido de algodão, tricoline, TNT ou outros tecidos, desde que desenhadas e higienizadas corretamente. Também deve ser feita nas medidas corretas, cobrindo totalmente a boca e nariz sem deixar espaços nas laterais.

Por aqui, a Prefeitura de Florianópolis, por meio da Secretaria de Saúde, também passou a recomendar o uso de máscaras caseiras para pessoas sem sintomas de coronavírus como medida de prevenção da doença. Elas devem ser utilizadas em situações onde é preciso sair do isolamento social, como para compra de medicamentos ou uma ida ao supermercado.

“Ficamos muito felizes por terem agido tão rápido. Começamos o projeto há poucos dias e até então a posição oficial do Ministério da Saúde era contrária ao uso de máscaras caseiras. Estamos lidando com um caso em que todo cuidado é pouco. Não é por estarmos de máscara que estamos imunes. É apenas mais uma etapa da prevenção. A máscara protege o outro. Eu te protejo e você me protege”, defende Maíra.

Empresas parceiras do Desafio Máscara Para Todos

  • High Brands
  • Projeto Cidades Invisíveis
  • Camila Fraga
  • Gal Floripa
  • Brandee
  • Soy Maria
  • Pera Store
  • Amedei
  • Lolu Brand
  • Mari Pelegrini
  • Melt Swim
  • Fouta Heritage
  • Audaces
  • All Press Comunicação
  • Verte Conteúdo
  • Gráfica Natal

Deixe uma resposta