“Estou na correria!” – como lidar com as cobranças em relação ao tempo?

Segundo o médico André Manoel, encontrar o “timing” correto é complexo, mas esse equilíbrio é fundamental

É comum nos aplicativos de mensagem o uso da frase: estou na correria! Mas, que pressa toda é essa? O médico André Manoel, que atua com medicina de estilo de vida, em Florianópolis, explica que a maneira como lidamos com o tempo influencia diretamente com o nosso cotidiano.

“O tempo pode ser teu amigo ou teu inimigo. Por isso, é importante ter cuidado para não deixar com que a pressa ou com que a falta de equilíbrio sejam empecilhos para a felicidade”, destaca.

E para se ter uma relação saudável com o tempo, ainda mais num momento em que o mundo todo parece estar mais acelerado, é preciso que seja feito uma organização das rotinas. O médico destaca que esse planejamento do tempo deve ser feito tanto das demandas profissionais, como das pessoais, que incluem lazer e momentos de descontração.

“Uma rotina diária perfeita é muito individual e deve se adequar a uma rotina saudável, sem precisar seguir um padrão, mas sim um estilo de vida”, destaca.

Manoel explica que as pessoas não precisam ser extremistas a ponto de acordar às 5h da manhã, por exemplo. Isso até pode fazer parte da rotina de algumas pessoas, mas não precisa ser a de todos. Para o médico, ter uma rotina de horários estabelecidos, como dormir e acordar no mesmo horário podem ser um bom começo.

“A pessoa pode estipular acordar relativamente cedo por pelo menos cinco a seis vezes por semana, e ter um dia para dormir e descansar mais um pouco. Não é preciso seguir uma regra padronizada”, enfatiza.

O médico recomenda ainda que a alimentação e o hábito de atividades físicas devem ter espaço nesta agenda. “É importante que a alimentação seja de acordo com a sua realidade, bem como a prática de exercícios, afinal, ambas ajudam também a manter uma saúde mental de qualidade”, compartilha o médico.

Para Manoel, a rotina em si pode existir, o que para muita gente é primordial para planejar o bom andamento do dia, no entanto, ele deixa claro que a ordem das demandas pode ser ajustada de acordo com a realidade de cada indivíduo. “O que não pode acontecer é ter uma ausência total de rotina, que de fato, pode atrapalhar o nosso funcionamento ao longo do dia”, ressalta.

Atualmente é muito comum ver as pessoas sofrendo de cansaço ou tendo a impressão de que não vão dar conta das coisas. Por isso, segundo o médico, avaliar esses diagnósticos é importante para que se possa identificar e vislumbrar alternativas que possam ajudar a reorganizar as rotinas.

“Os distúrbios de sono, de saúde mental, as desordens alimentares e todas essas doenças crônicas que a gente vê surgindo, já são consequências no nosso estilo de vida. E o principal papel do profissional de saúde de modo geral nesse cenário é conseguir auxiliar na melhoria desses problemas”, completa.

Pontos que podem ajudar na organização do tempo:

1 – Organizar o dia: o primeiro passo é entender um pouco melhor as rotinas e saber organizar a vida profissional e a pessoal com os compromissos diários;

2 – Alimentação: ter um tempo para preparar e degustar as refeições do dia, neste caso focamos nas três principais: café, almoço e jantar, é fundamental;

3 – Atividade física: ter foco e manter o ritmo dos exercícios – não importa a modalidade – o importante é praticar algo que te faça bem;

4 – Tele/Trabalho: com a vinda do teletrabalho os horários acabaram se misturando dentro de casa. E o médico destaca que é bem importante manter limites a fim de que a pessoa possa se sentir plena e realizada no trabalho e nas outras áreas também;

Crédito foto capa: Paulinho Sefton

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *