Modelo pioneiro de energia solar instalado no MULTI é o único da Grande Florianópolis

Empreendimento no Sul da Ilha de SC se preocupa com o meio ambiente desde a concepção e segue utilizando alternativas sustentáveis

Dia 5 de junho é o Dia Mundial do Meio Ambiente, e o primeiro shopping a céu aberto da região Sul da Ilha de SC, o MULTI Open Shopping, tem como pilares da sua essência o bem-estar, qualidade de vida e a sustentabilidade.

Localizado às margens da Rodovia Dr. Antônio Luiz Moura Gonzaga, no Rio Tavares, em Florianópolis, o empreendimento que completou dois anos de atividades no mês de março, é o único a ter um sistema pioneiro de energia solar na Grande Florianópolis. O modelo é fruto de uma parceria com a ElektSolar Innovations, que integra um dos offices, e um fundo de investimentos europeu.

“Desde a concepção do MULTI prezamos em proporcionar qualidade de vida, bem-estar e apresentar boas ações de sustentabilidade. E esse projeto é um exemplo de como conseguimos colocar em prática a nossa essência”, destaca a empreendedora Sabrine Quarezemin.

De acordo com o engenheiro eletricista, Umberto Bragaglia, responsável pela realização do projeto, o sistema de energia solar não teve nenhum custo e com a formalização de um contrato de 18 anos foi possível oferecer ao condomínio do empreendimento uma economia de 15% no que for gerado. Bragaglia explica que devem ser gerados anualmente 32.772,00 kWh, o equivalente a R$ 23.100,00, e deste total, 15% será dado como desconto ao condomínio.

Além disso, o sistema fotovoltaico, que estava sendo desenvolvido desde março de 2018, e que foi instalado no mês de abril de 2020 em cima do Bloco B, vai gerar energia suficiente para abater 49% do consumo de energia elétrica em áreas comuns do condomínio.

“Foram instalados 75 módulos fotovoltaicos, cada um com uma potência de 405 Wp, totalizando uma potência instalada de 30,38 kWp. E essa energia poderá ser utilizada em todas as cargas conectadas ao medidor de energias do condomínio, o que inclui os elevadores, iluminação e tomadas”, explica o engenheiro.

Benefícios ao meio ambiente

Além de contar com uma estação própria para o tratamento do esgoto, sistema de captação de água da chuva – 11 mil litros são armazenados e utilizados na limpeza, irrigação das plantas e também nos vasos sanitários dos banheiros da área comum, e as operações de gastronomia não oferecem mais canudos e copos plásticos, os benefícios com a instalação do sistema fotovoltaicos são inegáveis, tanto para o meio ambiente, quanto financeiros também.

“O MULTI terá um desconto significativo na fatura e ficará blindado da inflação de energia elétrica, que em muitos casos pode passar de 10% ao ano, e assim trazendo previsibilidade aos seus custos fixos”, destaca Bragaglia.

O engenheiro explica ainda que cada kWh de energia gerado no Brasil são jogados na atmosfera em torno de 500g de CO2, e com a geração própria de energia a emissão de gases do efeito estufa é evitada.

“Anualmente será evitada a liberação de 17.500,00 kg CO2, e com a geração dos 25 anos de funcionamento do sistema será possível evitar que 450.000,00 kg CO2 sejam lançados na atmosfera”, salienta.

Bragaglia destaca ainda que cada árvore plantada evita anualmente a emissão de 87 kg de CO2, essa quantidade seria o equivalente a plantar 200 árvores por ano, ou 5 mil árvores em 25 anos.

Como funciona a captação?

Usualmente chamados de placas solares ou painéis solares, neste caso o correto é usar a denominação módulo fotovoltaico, pois, segundo Bragaglia, eles transformam a energia solar em energia elétrica, diferentemente dos painéis solares de aquecimento de água que transformam a energia solar em calor.

Para fazer a captação é preciso que haja a incidência da radiação solar nos módulos fotovoltaicos, que por sua vez geram energia elétrica. Para isso, o engenheiro explica que a energia que está em corrente contínua precisa ser convertida para corrente alternada para que a mesma possa ser utilizada no local. E essa conversão se dá com o uso de inversores.

O processo de transformação da energia, de acordo com o Bragaglia, se dá através do efeito fotovoltaico, quando os fótons presentes na radiação solar arrancam elétrons da célula de silício presente nos módulos e geram uma corrente elétrica.

“Mesmo em dias nublados, ou com pouca irradiação solar o sistema estará gerando energia”, explica o engenheiro que destaca ainda que no dia ensolarado, que é o cenário ideal, a geração máxima se dá ao meio dia, quando o sol está a pino.

Vaga para carro elétrico

Seguindo o pioneirismo, além das vagas de estacionamento para carros e motos, e dois bicicletários, um na entrada e outro no estacionamento dos fundos do empreendimento, o MULTI, oferece uma vaga para carro elétrico.

Em operação desde novembro de 2019, a vaga fica no estacionamento coberto e a energia proveniente dos módulos fotovoltaicos também servirá de fonte para o carregador do carro elétrico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *