Última edição do ano do Sexta Jazz AF terá homenagem a Herbie Hancock no dia 26 de novembro

Principal projeto de jazz e música instrumental de Florianópolis encerra temporada 2021. A entrada é gratuita e as vagas são limitadas e exclusivas para pessoas com vacinação completa contra a Covid-19 

A última edição da temporada 2021 do Sexta Jazz AF apresenta no dia 26 de novembro o Especial Herbie Hancock. O pianista e compositor norte-americano de 81 anos é um dos últimos gigantes do jazz ainda em atividade, um músico que influenciou não só o jazz como  também a música pop mundial. Para a homenagem, os convidados Giann Thomasi (sax) e Fábio Oliveira (piano) se juntam aos músicos curadores Tiê Pereira (baixo) e Mauro Borghezan (bateria). O Sexta Jazz AF – Especial Herbie Hancock será no dia 26/11, às 20h. A entrada é gratuita e por ordem de chegada a partir das 19h. O show será também transmitido ao vivo pelo canal no YouTube da AF Florianópolis.

Para participar, é necessário inscrição prévia no site da Aliança Francesa de Florianópolis (www.affloripa.com.br). O cadastro pode ser feito na hora. Também será preciso comprovar a  vacinação com a 2ª dose (D2) para adultos (acima de 18 anos). Adolescentes (12-17 anos) poderão acessar o evento com uma dose e crianças são dispensadas (pois não puderam se vacinar ainda). Não serão aceitos testes. As vagas são limitadas para respeitar o distanciamento social e o uso de máscara é obrigatório. 

O Sexta Jazz AF é realizado desde 2014 pela Aliança Francesa de Florianópolis. O projeto já ocupou diferentes palcos da Capital, como Centro Cultural Fabiano Silveira, a sala Lindolf Bell, no Centro Integrado de Cultura (CIC) e, desde 2018, o estacionamento (piso G3) do Villa Romana Shopping. 

Doação de alimentos e brinquedos

Nesta edição, o Sexta Jazz AF se une ao Conselho Comunitário do Córrego Grande (CCCG), da Capital, para arrecadar comida e brinquedos e doá-los a famílias em situação de vulnerabilidade social. Para ajudar, basta levar alimentos não perecíveis e brinquedos novos ou usados em bom estado no dia do evento.  As doações serão entregues ao CCCG, instituição que desde o começo da pandemia se articulou com diversas organizações e já ajudou mais de 800 famílias . A doação não é obrigatória, mas muito necessária. 

Herbie Hancock, um dos últimos gênios do jazz ainda na ativa

A cada edição, o Sexta Jazz AF homenageia músicos que foram ou ainda são relevantes dentro do jazz ou cujos trabalhos transitaram entre o jazz e outros estilos. Dentro desse universo, de todos os músicos, o Herbie Hancock é um dos mais importantes. Ganhador de 14 Grammys ao longo da carreira (e nomeado 34 vezes!), ele teve uma influência brutal não só no jazz, mas também na música pop. Prova disso é que até hoje está ativa, atuando com jazz e outras vertentes e trabalhando com artistas da cena contemporânea. Gravou, inclusive, um disco com a cantora brasileira Céu, há cerca de 10 anos.

Herbie despontou nos anos 1960, quando integrou um antológico quinteto liderado por Miles Davis (1926-1991). Nessa década, o pianista teve contato com o piano elétrico e o teclado e isso influenciou diretamente em suas criações. Na década seguinte, lançou Head Hunters, álbum considerado um divisor de águas pela fusão jazz-funk e por levar esse estilo para outras audiências. 


— Ele revolucionou a música e o jazz, sempre foi avant garde. Nos anos 80, fez muita experimentação eletrônica. Um dos primeiros videoclipes na MTV, aliás, foi de uma música dele, chamada Rockit. Ele fazia experimentações com a música eletrônica, com breakbeats. Por isso, ele influenciou inclusive o hip hop. A batida de hip hop dos anos 80 ele já estava lá fazendo. Herbie segue na atividade. É um dos últimos gigantes do jazz ainda em atividade. Socialmente, é um porta-voz da escola busdista Nichiren Daishonin e isso aparece também na música dele — diz o músico e curador do Sexta Jazz AF, Tiê Pereira.


Assim como Miles Davis, Herbie Hancock tem um repertório extenso, afinal são pelo menos 50 anos de trajetória. 


— Para a última edição do ano do Sexta Jazz AF, decidimos mostrar a parte mais jazzística de Herbie, que foi quando lançou os primeiros discos de hard bop nos anos 1960. Também faremos algumas músicas da época do Head Hunters — adianta Tiê.


Para interpretar essas fases de Herbie, os curadores Tiê Pereira e Mauro Borghezan convidaram dois nomes já reconhecidos cena instrumental de Santa Catarina Fábio Oliveira, pianista de Joinville que tem uma veia forte como tecladista — para o show, isso oferece um um approach elétrico das composições de Herbie; Giann Thomasi, saxofonista que toca muito bem a linguagem hard bop.

O Sexta Jazz AF 2021 é viabilizado por meio da Lei de Incentivo à Cultura com patrocínios da ENGIE e Da Magrinha. Patrocínio da Prefeitura Municipal de Florianópolis,  Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Florianópolis. Apoio cultural do Villa Romana Shopping. Produção da Marte Cultural. Realização da Aliança Francesa de Florianópolis, Prefeitura Municipal de Florianópolis, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal. 

Agende-se

Sexta Jazz AF apresenta: Especial Herbie Hancock

Quando: sexta, 26/11, 20h
Onde: Piso G3 do Villa Romana Shopping (Av. Me. Benvenuta, 687 – Santa Mônica, Florianópolis). O show será também transmitido ao vivo pelo canal no YouTube da AF Florianópolis.

Quanto: gratuito. O acesso é por ordem de chegada, a partir das 19h

Comprovação vacinal: para entrar, é necessário inscrição prévia no site da Aliança Francesa de Florianópolis, bem como a comprovação de vacinação completa contra COVID-19  para adultos (acima de 18 anos). Adolescentes (12-17 anos) poderão acessar o evento com uma dose e crianças são dispensadas (pois não puderam se vacinar ainda). Não serão aceitos testes. As vagas são limitadas para respeitar o distanciamento social e o uso de máscara é obrigatório. 

Classificação: indicado para maiores de 6 anos.

Comprovação Vacinal

Para fins de comprovação do esquema vacinal completo, o cliente deverá apresentar comprovante de vacinação através do aplicativo “Conecte SUS” ou plataformas integradas à sua base de dados para checagem, ou ainda, por meio de comprovante, caderneta ou cartão de vacinação impresso em papel timbrado emitido pela Secretaria Municipal de Saúde ou outras instituições governamentais nacionais ou estrangeiras que contenha o registro de aplicação de duas doses das vacinas dos laboratórios Pfizer, Sinovac/Butantan/Coronavac ou Astrazeneca/Fiocruz ou da dose única do laboratório Janssen.

Crédito: Divulgação.

Previous Post
Next Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *